quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Grécia: uma greve geral de grande impacto




Ontem em toda a Grécia, os trabalhadores responderam ao apelo das duas centrais sindicais e realizaram uma greve geral de grande impacto. Esta greve, marcada antes da polícia ter morto um adolescente em Atenas, correspondeu à crescente resistência popular contra os projectos do governo de Karamanlis e da União Europeia de retirada de direitos dos trabalhadores e de sobre-exploração de trabalho.

Os jornais e televisões de hoje em Portugal (mas não só) o que continuavam a privilegiar com interesse jornalístico eram as destruições provocadas por provocadores que se destacavam de manifestações de protesto contra o assassinato do jovem, e hoje nos telejornais da noite o que sobressaiu foram os ataques de jovens à polícia de choque que ziguezagueava sem, aparentemente, carregar sobre os jovens. É difícil não me lembrar do Maio de 68 e do papel desempenhado por outros "anarquistas" no que viria a ser a recuperação da direita e de De Gaule, depois do movimento operário, na sequência de lutas de trabalhadores anteriores aos acontecimentos de Maio, terem obtido a grande vitória de Billancourt. Mas a interpretação dos factos da Grécia exige uma observação concreta e não apenas a sensibilidade resultante dos paralelismos.

Como as fotos da grande manif de trabalhadores em Atenas não mereceu publicação entre nós, aqui deixamos algumas.

2 comentários:

Carlos Medina Ribeiro disse...

Caríssimo,

Antes de mais, um grande abraço!

Encontrei este teu blogue por acaso, devido a um texto teu que aparece transcrito no "5 Dias".

Convido-te a visitar o SORUMBÁTICO (http://sorumbatico.blogspot.com).

Obs: tens uma gralha no teu "perfil" deste blogue: aparece "idade 1961 anos".

António Abreu disse...

Sejas bem aparecido e quanto à idade, 1961 era demais, de facto...

A. Abreu