quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Morales denuncia golpe fascista em curso na Bolívia e declara embaixador dos EUA "persona non grata"

O Presidente Evo Morales declarou ontem o embaixador norte-americano Philip Goldberg como “persona non grata”, acusando-o de financiar o golpe fascista que a extrema-direita tem em curso a partir da cidade de Santa Cruz.


Morales disse que a Bolívia não quer pessoas separatistas e divisionistas e que atentem



contra a democracia. Alguns destes, nomeadamente Marinkovic que actua de acordo com Ruben Costas, dirigiram-se aos EUA onde recolheram apoios económicos e outros para as suas acções que têm incluído o assalto e saque a organismos do Estado. No dia seguinte ao do seu regresso a violência estalou na passada 3ª feira, esses saques continuaram e os delinquentes encerraram estações de rádio e TV.



Goldberg já tem um passado de experiência em dividir países como aconteceu no Kosovo.



Já noutras alturas nestas últimas semanas, Morales tinha acusado Goldberg de reuniões com o prefeito Ruben Costas que dirige este movimento de alguns prefeitos tendentes a dividir o país e a impedir pela força a aprovação de nova Constituição.

2 comentários:

José castro disse...

A comunicação social portuguesa não reflecte estes acontecimentos. Porquê?

antónio abreu disse...

Pois é, meu caro. Até talvez não será por acaso. Se um golpe viesse, com farpela pronta ao modelo de uma justificação desenhada, os golpistas ganhariam uma primeira batalha das informação.