domingo, 8 de março de 2009

O vernáculo, na crónica do Rodrigo


Hoje não estou com bom feitio, é que um deputado mandou outro para as tais partes e eu dispus-me a escrever sobre isso mas o meu boss lá veio com a lenga-lenga que eu não podia andar atrás de fédiveres, mas eu invoquei o meu código deontológico e as prerrogativas editoriais que me foram conferidas por contrato e não lhe liguei tanto mais que o assunto é sério pois deve esconder qualquer coisa para se tratarem de tal jeito é certo que na Assembleia se diz muitas asneiras quando estão lá ministros e eu acho que o deputado, resultando mais do voto directo que eles, tem o mesmo direito que os ministros de exercitar o vernáculo e não o deixar só para o futebol pois que importa que o pessoal marche para o desemprego e a economia para o galheiro para ficarmos todos sorumbáticos mais vale que os deputados nos ponham a rir porque isso da educação é muito relativa se o governo se atira aos professores e à língua-pátria no Magalhães, ora toma!

3 comentários:

samuel disse...

Excelente! :-)

Abraço

gabriela disse...

ADOREI!!!

António Abreu disse...

O Rodrigo encheu-se de peneiras com os vossos comentários e já anda a insinuar alterações ao contrato...Vejam lá o que me arranjam!