quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Uma fotografia, comentário de Manuel Augusto Araújo

video

Ao ver este magnifico video sobre a estetização da violência, que também comporta a sua banalização fui buscar este magnifico texto escrito porBenjamin em 1936!

Fiat ars-pereat mundus,(1) diz o fascismo e, como Marinetti reconhece,espera que a guerra forneça a satisfação artística da percepção dos sentidosalterados pela técnica. Isto é, evidentemente, a consumação da l'art pour l'art.
A humanidade que, outrora, com Homero, era objecto de contemplação para os deuses do Olimpo, é agora objecto de autocontemplação. A sua auto-alienação atingiu um grau tal que lhe permite assistir à sua própria destruição, como um prazer estético de primeiro plano. É isto que se passa com a estética da política, praticada pelo fascismo. O comunismo responde-lhe com a politização da arte.

Walter Benjamin, in A obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica

(1) Que a arte se realize, mesmo que o mundo deva perecer

http://video.bugun.com.tr/bugunPlayer.swf?file=dagilfilm.flv

2 comentários:

J. disse...

Podem moral e beleza morar aparte?
Este pequeno e delicado filme, ainda que resvalando por alguma retórica, procura responder.

J.

anamar disse...

As técnologia favorece as duas faces da moeda...
Belo filme que me fez lembrar aqule velho sinal...PARE-ESCUTE-OLHE- para a esquerda e para a direita ...
:))