sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Telúrico e infausto renascer

O arrastar de Sócrates pelos palcos que lhe oferecem é penoso.
Publica uma tese de mestrado cujo objectivo é tudo menos claro. Reune a brigada do reumático para lhe confortar o ego. Que quer ele dela e ela dele?
O deitar das notas de cábulas em cartões para cima da mesa no final da intervenção corresponde a uma componente do
seu carácter: a desconsideração, mesmo para quem foi ao beija-mão.
É mais um jogo de distracção em relação à discussão na AR e na opinião pública de mais uma desgraça de orçamento onde a direita quer empobrecer mais os portugueses à custa de medidas anti-constitucionais.
Com as suas declações apaixonadas sobre as virtualidades do bloco central, Sócrates posicionou-se assumidamente à direita e não posso crer que ainda acrediteneste valete chocho para qualquer biscalhada.
E depois a qualidade estética, a profundidade de pensamento em entrevistas antes e depois arrasam o homem.
Livrai-nos Senhor deste telúrico e infausto renascer das cinzas enterradas há dois anos e picos...

2 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Boa Malha!, é tempo de enterrar os cadáveres políticos...

Anónimo disse...

seria tempo se eles não continuassem a dar muito jeito.